Monday, October 3, 2011

Do desprezo e dos sentimentos puros!!!

"O interesse dele é diretamente proporcional ao seu desprezo por ele."

Essa frase foi dita pelo professor Conrado, no filme Qualquer gato vira-lata. Desde que assisti não tirei isso da cabeça... É verdade... Os homens caem de loucura por mulheres que os desprezam...

A mim soa um tanto incoerente... Acho que por ter lutado tanto pra construir uma boa estrutura de auto-estima, não consigo compreender que se ame alguém que nos despreza... Mas a matemática é exatamente essa: quer o cara? Dispense ele!!!

É como se os homens, a grande maioria deles, tivesse essa tendência suicida à autocomiseração... Eles são destrutivos e masoquistas...

Há os que justifiquem tal tendência falando sobre o gostinho da conquista... Mas correr atrás de quem não te quer, na minha opinião, nada tem a ver com conquista... Conquista é manter ao teu lado, interessada e interessante uma pessoa inteligente e sensível... Conquista é manter aceso o fogo do relacionamento mesmo depois de meses e anos juntos... Conquista é manter a admiração da mulher que tá ao teu lado no dia-a-dia... Conquista é encontrar alguém que goste de você no mesmo tom que você gosta dela... Isso é conquista...

Correr atrás de alguém que te esnoba... se sentir cada vez mais atraído pelos nãos que a outra pessoa te lança... apaixonar-se pelo desprezo que uma mulher te dá... Isso pra mim é capricho... é incapacidade de aceitar um não como coisa natural... Isso é doentio!!! Até porque, o que tenho assistido pela vida afora é o fim do interesse dele assim que a mulher, vencida pelo cansaço, baixa a guarda e se entrega ao "conquistador"... Como eu disse: capricho!!!

Eu prefiro as relações sólidas que se forjam na amizade e admiração mútuas... que nascem sem muitos 'nãos', sem cálculo, sem jogo!!! Vou sempre escolher a espontaneidade do sentir-se bem ao lado do outro... A liberdade de poder expressar meus sentimentos e a leveza do entregar-se sem medo!!!

Até porque, esse interesse frívolo que nasce da falta de interesse do outro é, no fundo, a marca indelével de uma personalidade frágil e mal-estruturada... E um homem com tal característica dificilmente terá talento pra ser feliz ao lado de uma mulher de verdade!!!

Eu quero a troca sincera das boas emoções e dos bons sentimentos... Que no amor o jogo se restrinja ao campo sexual (aí sim, é sempre bemvindo um joguinho) e que no mais as cartas estejam sempre na mesa, expostas...

Ninguém é obrigado a gostar de mim... Mas, se tiver que gostar, que seja às claras e sem subterfúgios... Os homens frívolos que mnatenham distância!!!

Tenho dito....

2 comments:

♪ Dαyαnє ♪ said...

Oi, :)

Sabe, só o que posso dizer, depois de ler seu texto é: obrigada.
Sinceramente.

Essa frase, mesmo não tendo assistido o filme e sim ouvido por aí, veio rondando minha mente por um longo tempo. No início, de uma maneira que eu sequer me dei conta, mas que a partir de certo ponto me deixou em uma espécie de revolta.

Auto-estima. Esse é o ponto. Essa teoria contraria totalmente o fato de que a auto estima é um alvo a ser alcançado. Me perguntei milhares de vezes se as pessoas poderiam realmente se basear nisso. Que o desprezo de alguém pode ser...sei lá, matéria prima para um amor. É ridículo, e eu concordo com você em cada ponto.

Aliás, é mais do que ridículo, se interessar e esse interesse só aumentar por alguém que simplesmente age como se você não fosse importante. Qual é a base de um relacionamento adquirido dessa maneira? Como se você precisasse batalhar a cada segundo para "merecer" a atenção do outro. Para mantê-lo interessado.

O obrigada do início do comentário, foi principalmente por isso; por me fazer ver que não. Não são todas as pessoas que seguem isso. Que, algumas pessoas como eu, ainda dão valor a um relacionamento baseado no amor, no respeito...no interesse de ambas as partes.

Sem jogos ou ridículas teorias.

~> Beijusss...;*

Meu Cαntinho -, said...

Fato